quarta-feira, 1 de agosto de 2012

Infância

Corra criança,
Aproveite sua infância,
Seu tempo de alegria,
Corra e se divirta.
Brinque de esconde-esconde,
Pega-pega ou futebol.
Brinque de aviãozinho,
De perna de pau ou 5 marias.
Brinque de ser astronauta,
Ser uma princesa ou um herói
Brinque de ser pirata,
Ser piloto de carro ou avião.
Brinque com o corpo,
Com a imaginação.
Brinque de ser criança.

sábado, 10 de setembro de 2011

sexta-feira, 12 de agosto de 2011

sexta-feira, 29 de julho de 2011

Relógio

No calar um ruído,
O silêncio é destruido
Um barulho incomum
Não sei da onde vem
Mas se sabe muito bem
De que é apenas um

Procurei na casa inteira
Revirei cada poeira
Nada era a coisa certa
E não importa o que demorasse
Ou o que encontrasse
Queria fazer a descoberta

Mesmo eu estando sonolento
Me deixei levar pelo momento
Mas o barulho me deixava louco
Pensei em dar mais uma vasculhada
Mas não iria resolver nada
Até resolver esperar um pouco

Fiquei parado ouvindo o som
O que me parecia bom
Olhei o que estava me deixando maluco
Peguei-o na mão e depois desliguei
Dei risada do que eu passei
So do barulho de um relógio de cuco

sexta-feira, 1 de julho de 2011

Morena

Oh minha morena
Da alma serena
Seu lindo sorriso
Teus olhos ardentes
Me deixam doente
Ou no paraiso

Seu timido jeito
Me arranca do peito
Uma vontade me dá
Tão simples e bela
Da sua, donzela
Boca beijar

Romance atrevido
Namoro proibido
De acordo com teu pai
Sabendo do tal fato
Ranzinza e no ato
Com você se vai

Triste aqui estou
Sobre o que desse amor restou
Escrevo esse poema
Com um rasgo no peito
Daquilo que foi desfeito
Entre mim e minha amada Jurema